A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida .

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!

V. de Moraes

Acontece...

5.6.10 / Postado por Dryy /




Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue; outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho… o de mais nada fazer.

Clarice Lispector

3 comentários:

Comment by Pah on 6 de junho de 2010 08:41

Absolutamente perfeito!

Afinal quando deixamos de procurar o amor se rende aos nossos pés...

Comment by Ni on 7 de junho de 2010 10:29

Absolutamente verdade e absurdamente triste!
Bu bu...snif snif

Comment by Simone P. Cardoso on 19 de junho de 2010 01:27

Ulálá, fiquei totalmente sem fôlego. Muito intenso e verdadeiro.
Beijcoas

Postar um comentário

Deixe seu recado!